Início » Blog » Como investir na bolsa de valores como iniciante: o passo a passo

Como investir na bolsa de valores como iniciante: o passo a passo

números e setas em um painel da bolsa de valores

Em 2019, o Ibovespa, principal indicador de desempenho da bolsa de valores do Brasil, apresentou uma rentabilidade acumulada de 31,58%. E, mesmo com as dificuldades impostas pela pandemia do novo coronavírus, a performance foi novamente positiva no ano seguinte.

Esse cenário faz com que muitas pessoas se perguntem como investir na bolsa de valores,  assim como quando conhecem histórias como a de Luiz Barsi Filho. Aos 9 anos, o imigrante trabalhou como engraxate nas ruas da capital paulista. Hoje, devido aos seus investimentos, acumula um patrimônio estimado em cerca de R$ 2 bilhões!

Você quer um passo a passo para começar a investir no mercado financeiro? Então leia este artigo até o final e descubra, além disso, como a bolsa de valores funciona e o que você deve considerar antes de aportar suas economias.

O que é e como funciona a bolsa de valores?

A bolsa de valores é um ambiente de negociação onde pessoas e empresas se encontram para negociar ativos financeiros, como commodities, títulos públicos e, principalmente, ações.

Empresas de capital aberto, como a Americanas, a Magazine Luiza e a Petrobras, emitem pequenas cotas de suas empresas para captar recursos e, ao comprar essas ações, o investidor se torna sócio.

Emitir uma ordem de compra é muito simples e pode ser feito por um computador ou smartphone, por meio de uma interface com gráficos que indicam as variações de preços dos papéis.

No entanto, esses são investimentos de renda variável, ou seja, você pode ficar milionário, mas também pode perder tudo o que investiu! 

Por isso, antes de ler o passo a passo para investir na bolsa de valores, é importante que conheça algumas considerações.

O que devo considerar antes de investir na bolsa de valores?

Você pode ganhar muito dinheiro com a valorização de papéis ou o recebimento de proventos ao investir em ações. No entanto, por diversos motivos — inclusive como resultado de decisões erradas — o montante investido pode sofrer desvalorização.

Em 2020, por exemplo, quem investiu na bolsa de valores no final de março pode ter acumulado, em apenas alguns meses, uma rentabilidade de mais de 100%! No entanto, algumas pessoas perderam dinheiro porque venderam suas ações quando o mercado estava em baixa.

Você não pode esperar totalmente um resultado positivo — especialmente no curto prazo. Essa é uma das considerações iniciais mais importantes que você deve fazer. Invista na bolsa de valores para alcançar metas e objetivos de longo prazo. No geral, o desempenho é positivo ao longo dos anos.

Lembra da história de Luiz Barsi Filho? O seu sucesso é atribuído a anos de investimentos. Ele começou seus aportes em 1969, bem no início das operações da bolsa de valores do Brasil.

Além disso, organize as suas finanças, defina um percentual da sua renda mensal para investir mensalmente e tenha uma estratégia de investimentos em ações. É assim que você aumenta a sua fortuna na bolsa de valores!

Como faço para investir na bolsa de valores?

Após fazer as considerações iniciais, organizar as finanças e criar um planejamento, você estará mais preparado para começar a participar do mercado de ações. A seguir, confira o passo a passo para investir na bolsa de valores do zero.

Passo 01: escolha uma corretora de valores

A corretora de valores é uma empresa que oferta os ativos financeiros e faz a intermediação entre investidores e a bolsa de valores. Leve em consideração as taxas cobradas, a diversidade de produtos, a qualidade da plataforma de investimentos e do suporte e certifique-se de que a empresa é autorizada pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

Você pode encontrar corretoras independentes, como é o caso da Modalmais, ou corretoras ligadas a bancos tradicionais ou digitais, como o Banco Inter. Geralmente, as empresas independentes oferecem mais opções de investimentos.

Passo 02: transfira recursos para a sua conta na corretora

Se você escolher como corretora um banco digital, é possível que não tenha que fazer nenhuma transferência, pois a empresa já utiliza o saldo da sua conta para comprar uma ação, se você emitir uma ordem.

Se não, você precisa transferir o valor que desejar investir para a conta associada ao seu número de CPF (Cadastro de Pessoa Física) na corretora. Esse valor será utilizado para comprar as ações e pagar pelas taxas cobradas pela empresa e pela bolsa de valores.

Passo 03: emita uma ordem de compra

Uma vez que você estiver com saldo na conta, você pode começar a investir na bolsa de valores! Isso pode ser feito por conta própria ou com auxílio de um consultor da corretora. Essa última opção pode ser melhor se você for iniciante.

Afinal, um profissional experiente está mais apto a entender os melhores momentos de compra e venda e a reconhecer os melhores papéis, pois sabe analisar gráficos e indicadores. No entanto, naturalmente, você precisará pagar por esse serviço.

A segunda opção é fazer os investimentos por conta própria, por meio do home broker, uma interface com gráficos e oscilações nos preços dos ativos financeiros. Basicamente, você só precisa buscar por um código ou pelo próprio nome da empresa, inserir a quantidade e o preço que deseja ofertar por cada ação e emitir uma ordem de compra.

No entanto, pode ser um desafio escolher as melhores ações. Não pense só em preço ou em comentários de outras pessoas. Uma maneira de minimizar riscos é comprar cotas de fundos ou clubes de investimentos, ETFs (Exchange Traded Funds) ou papéis listados em carteiras recomendadas de corretoras que já obtiveram bom desempenho.

Em 2020, por exemplo, mesmo com a pandemia do novo coronavírus, as carteiras recomendadas das corretoras Nova Futura, Modalmais e Guide Investimentos obtiveram mais de 30% de rentabilidade!

Conclusão

Agora você já sabe como investir na bolsa de valores! A emissão de ordens de compra e venda é muito simples. Porém, é importante entender que esse é um investimento em renda variável e, portanto, é mais favorável para realizar objetivos de longo prazo.

Antes de aportar suas economias, organize as finanças, defina um percentual da renda para investir mensalmente, faça um planejamento e, então, siga o passo a passo apresentado.
Você gostaria de entender como funciona um dos investimentos mais seguros? Então leia o artigo sobre Tesouro Direto.