Início » Blog » Empréstimo para autônomo: descubra como funciona e saiba mais!

Empréstimo para autônomo: descubra como funciona e saiba mais!

Homem de boné segurando o volante de um caminhão, representando quem pode ser contemplado com o empréstimo para autônomo

Com cada vez menos gente trabalhando com carteira assinada no Brasil, aumentam os registros de profissionais autônomos. Muitos seguem esse caminho na tentativa de abrir o próprio negócio e prosperar, mas essa é uma jornada muitas vezes cheia de obstáculos. A boa notícia é que nos últimos anos passaram a existir mais alternativas de empréstimo para autônomo, o que pode ajudar nas ambições de crescimento dos trabalhadores independentes.

Você ainda tem dúvidas de como conseguir uma modalidade de crédito dessas? Então fique com a gente até o final deste artigo que vamos te explicar como fazer!

Como funciona?

É essencial na hora de solicitar um empréstimo para autônomo que você compreenda que o dinheiro deve ser investido no seu empreendimento. Começamos por frisar esse ponto porque é bastante comum que as finanças pessoais acabem se confundindo com as profissionais, o que atrapalha na hora de conseguir crédito.

Para que uma instituição financeira autorize a liberação da verba, você precisará mostrar que o valor será usado exclusivamente para o desenvolvimento do negócio. Se a ideia é utilizar o crédito para projetos pessoais, você deve solicitar um empréstimo pessoal.

Dentre as razões que motivam o pedido de empréstimo para profissional independente podem estar a compra de novos equipamentos, investimento em cursos e treinamentos, levantamento de capital de giro e pagamento de contas em atraso.

Quem pode contratar?

Existem inúmeras opções de crédito para pessoa física e jurídica, mas são sempre os autônomos e microempreendedores que enfrentam maiores dificuldades para conseguir empréstimos.

Isso sempre ocorre porque, para esses profissionais, é mais difícil fazer a comprovação de renda. E esse é um dos itens mais importantes na fase de análise de crédito feita por todos os bancos.

O que mudou na última década é que novas instituições financeiras entraram no mercado com uma proposta de simplificar esse processo. Em muitos desses bancos digitais é possível realizar desde a simulação até o recebimento do empréstimo sem sair de casa, apenas fazendo os procedimentos online.

Então, com o processo todo mais simples, qualquer autônomo que conseguir comprovar renda pode contratar uma linha de crédito.

Quais são os tipos de empréstimo para autônomo disponíveis?

As alternativas de crédito, em geral, se dividem nas seguintes modalidades:

Microcrédito

Voltado para empreendedores formais e informais, o microcrédito só pode ser usado para gastos que envolvam a atividade profissional. Por exemplo: reforma do local de trabalho, compra de materiais, aluguel de escritório e capacitação.

Possui uma média de taxa inicial de 4% ao mês, mas pode ir diminuindo ao longo das prestações.

Empréstimo pessoal para autônomo

É uma das formas menos burocráticas de pegar dinheiro emprestado, mas pode ter uma das taxas de juros mais altas do mercado – a média paga pelos brasileiros é de 6%.

Por isso, é importante que você pesquise opções e compare as tarifas de diferentes bancos antes de optar pelo empréstimo pessoal.

O lado bom deste tipo de empréstimo é que você pode usar o dinheiro para qualquer finalidade, e não unicamente para investir no seu negócio.

Empréstimo com garantia para autônomo

Para quem quer ter certeza que terá seu crédito aprovado, uma boa aposta é o empréstimo que utiliza algum bem como garantia. Você tem a chance de conseguir uma das taxas de juros mais baixas do mercado, afinal o banco considera essa operação como de menor risco.

Além disso, o valor emprestado pode ser maior, com um prazo de pagamento mais flexível e que impacta menos no seu orçamento mensal.

Como garantia, podem ser oferecidos veículos, casas, apartamentos e até terrenos sem construção – confira com o banco de sua escolha quais bens são aceitos por eles.

Para conseguir fazer este tipo de empréstimo é essencial que o bem esteja registrado em seu nome, pois, em caso de inadimplência, o banco pode iniciar um processo de venda ou leilão.

Como posso comprovar minha renda?

Como já falamos anteriormente, às vezes fica difícil para os trabalhadores conseguirem comprovar renda. Mas, com um pouquinho de organização e planejamento, é possível realizar esse processo. Você deve focar sua atenção em duas partes:

Extratos bancários

Faça um levantamento dos extratos bancários de, pelo menos, 6 meses anteriores ao pedido de empréstimo. O mais importante a aparecer nessas comprovações é a renda que entra, mesmo que os valores apareçam de forma irregular e sem nenhum padrão. O que o banco precisa ver é que há dinheiro entrando.

Não se preocupe se em um mês os seus rendimentos foram mais baixos que em meses anteriores. Durante a análise de crédito é feita uma média de tudo que entrou, para então definir o que seria a sua renda mensal e se você tem condições de arcar com as prestações.

Cadastro Positivo

O Cadastro Positivo funciona como um banco de dados que auxilia as pessoas a conseguirem crédito. Através desse sistema você consegue gerar um histórico de bom pagador para utilizar quando precisar fazer alguma transação, como um empréstimo, com instituições financeiras.

Você pode se cadastrar através do site do Serasa, em uma operação bem simples. Basta ativar seu cadastro com seu CPF, e a partir daí todas as contas pagas no seu nome ficam registradas no seu histórico.

O mais bacana desse sistema é que até mesmo as contas básicas como luz, água e telefone entram para a lista. Portanto, se você costuma pagar tudo em dia, acaba ganhando credibilidade como consumidor e o banco usa isso a seu favor na hora da análise de crédito.

 Existe empréstimo para autônomo negativado?

É possível solicitar crédito caso você esteja inadimplente, desde que você tenha um bom histórico no Cadastro Positivo. Isso porque os analistas de crédito podem relevar alguma possível dívida pontual se você costuma honrar com seus compromissos financeiros.

A probabilidade de concessão de empréstimo para autônomo negativado é menor quando comparada com alguém que possui um bem como garantia, por exemplo. Mas se você já possui uma boa relação com seu banco, e pode apresentar um bom histórico no Cadastro Positivo, é sim possível conseguir o montante desejado.

Dica bônus

Você que é autônomo sabe que é preciso analisar todas as alternativas antes de tomar uma decisão importante. Por isso, se você acredita que um empréstimo pode não ser a melhor opção para o momento em que sua vida financeira se encontra, que tal considerar um consórcio?  Clique aqui e entenda melhor o que é um consórcio e como funciona!