Início » Blog » Veja para que serve cada número do seu cartão de crédito

Veja para que serve cada número do seu cartão de crédito

Existem muitas coisas que em vários momentos passam despercebidas no dia a dia. Algumas delas até são recorrentes no cotidiano e, por isso, se tornam ações feitas no automático, impossibilitando a reflexão sobre a sua existência. Parece papo filosófico, né? Mas nós estamos falando sobre o número de cartão de crédito. 

Quem costuma fazer compras on-line tem um contato constante com essa sequência, mas nem sempre compreende profundamente a sua função. O interessante é que todos seguem um mesmo padrão que é muito fácil de entender. Então, se você quer saber mais, continua aqui nesse texto que nós vamos explicar! 

Muitos dígitos

Os primeiros números que, normalmente, aparecem nos cartões são gerados a partir de algumas regras criadas pela Organização Internacional de Padronização (ISO). Sendo mais específicos, é a norma ISO 7.812 de 1989. 

Eles são a sequência que identificam o seu cartão. Em sua maioria, são formados por 16 dígitos, separados de quatro em quatro. Porém, existem alguns cartões que podem possuir de 13 a 16 números, mas a ordem e função deles seguem o mesmo padrão de todos. 

O mais comum é que esses números estejam na parte da frente do cartão, mas eles também podem ser apresentados na parte de trás.  Essa estrutura pode ter variação de acordo com a bandeira e país em que foi emitido. E mesmo com essas alterações, todos os números são únicos.

O início dos números

O primeiro dígito de todos os cartões define a qual bandeira ele pertence. Ou seja, a qual empresa que regula o mercado de cartões de crédito que ele faz parte. E, por determinação, os cartões de cartões de crédito e débito só são iniciados com 2, 3, 4, 5 e 6. Dessa forma, os mais comuns são os dígitos: 

2 – MaterCard (a partir de 2017)

3 – American Express e Diners Club 

4 – Visa 

5 – MasterCard, ELO

6 – Discover

Quando a sequência de números começa com outros dígitos, significa que esse cartão serve para outro tipo de propósito, como convênios médicos, sistemas de fidelidade e até nos casos de identificar cartões com a capacidade de armazenar créditos para efetuar ligações telefônicas, entre outras opções. 

Do 2 em diante

Seguindo a ordem, da 2ª à 6ª posição são apresentadas as informações do banco que emitiu o cartão. Sendo assim, é o Número de Identificação Bancária (BIN) ou o Número de Identificação do Emissor (IIN).

A partir do 7º ao 15º dígito, a sequência contém os dados pertencentes à conta de cada cliente. Por tanto, também são exclusivos para cada um.    

Não menos importante

O último número é originado a partir de uma fórmula matemática que foi criada por Hans Peter Luhn, um engenheiro da IBM, no ano de 1954. Esse método é chamado como o algoritmo de Luhn. Ele serve para detectar um erro, mesmo que seja em apenas 1 dígito da sequência do cartão. Como no caso de trocas de números com grafias parecidas, por exemplo, 1 e 7. 

Uma outra função dele, é evitar que hackers criem uma sequência de dígitos aleatórios e consigam realizar compras e operações. Observando esse cenário, é o dígito final que faz a validação da sequência inteira, garantindo estabilidade para fornecedores e processadores.

Outro número do cartão 

Além da primeira sequência, há outros grupos que também estão presentes nos cartões, um deles é a data de validade. 

Nesse caso, assim como o próprio nome diz, é ali que é possível ver qual é a validade que o cartão de crédito irá expirar. Ele vem com o formato de 4 dígitos, informando o mês e o ano da data limite. 

Código de segurança

Esses números também são de extrema importância. Apesar de não serem reconhecidos pela leitura magnética, eles sempre são um dos requisitos para concluir uma compra pela internet. Ele autoriza se a transação será efetuada ou não. Nessas situações, eles são o conjunto que valida ou não a compra. 

Esse grupo é gerado por cada instituição, sendo calculado quando o número do cartão e sua data de validade são criptografados. A forma como é feita a criptografia é definida por cada empresa. 

Cartões virtuais

Alguns bancos também oferecem para os seus clientes a possibilidade de usar os cartões de crédito virtuais. Quando essa opção é escolhida, eles podem ser acessados pelos aplicativos ou pelo internet banking. E, a partir dessas plataformas, a pessoa consegue ver a imagem do cartão, parecida com uma foto real de um cartão físico. 

O que diferencia nos números desses cartões, é que, a cada compra, os números são alterados. Dessa forma, a segurança nas transações e compras é mantida.

Você também pode validar! 

Se você teve curiosidade para saber mais sobre o algoritmo Luhn, nós te explicamos como ele funciona e você também pode verificar se um cartão é valido ou não! 

Esse método emprega a matemática simples e nós vamos te explicar com um passo a passo. Para um cartão com 16 dígitos, com uma das bandeiras comuns (Visa, Mastercard e Discover): 

1 – Dobre cada dígito pulando um. Comece com o primeiro dígito e vá anotando a sequência que irá formar.  Por exemplo: o conjunto 12345, você irá fazer 1×2, 3×2 e 5×2. 

2 – Pegue os resultados e some todos aqueles que são individuais, ou seja, aqueles que são formados por apenas um número. Guarde esse resultado. 

3 – Para os números com dois dígitos, faça a soma deles. Por exemplo: 5×2 resulta 10, então, você deve fazer 1+0, obtendo 1. Pegue esses números e vá acrescentando no resultado do número passo 2.

4 – Some os dígitos que não foram multiplicados por 2, incluindo o último dígito. Lembrando que esses não precisam ser dobrados.

5 – Faça a soma dos resultados do item 3 e 4. 

6 – Se a soma der zero, isso significa que o cartão é válido. 

Quando o cartão tiver 15 dígitos, como os da American Express, é preciso começar duplicando a partir do segundo dígito, seguindo as mesmas instruções.

Sendo assim, todos os números dos cartões de crédito, quando são legítimos, são divisíveis por 10.

Observando todas essas informações, é possível perceber que tudo sempre tem um planejamento para que a segurança dos clientes no momento de compras e transações seja maior! 

Nós queremos saber o que você achou desse artigo. Comente as suas percepções sobre o assunto. E vale lembrar: também aceitamos dicas de temas! #ficaadica