Início » Blog » Quanto rende um milhão na poupança?

Quanto rende um milhão na poupança?

Já se imaginou vivendo de renda? Poder contar com um Milhão na conta é o sonho de muitos brasileiros. 

Contando o dinheiro

Algumas pessoas conseguem atingir esse objetivo, e daí surgem as dúvidas quanto a melhor opção de investimento. E, apesar de existirem diversas opções mais rentáveis de investimento, muitas pessoas ainda preferem a poupança para guardar seu dinheiro.

Confira neste artigo, quanto rende 1 milhão na poupança e se é possível viver com este valor.

Como é feito o cálculo de Rendimento?

O cálculo de rendimento da poupança é orientado por indicadores da economia nacional: a Taxa Selic e a Taxa Referencial (TR). Esses indicadores são utilizados como referência para estabelecer a rentabilidade dos investimentos.

A partir disso, o cálculo da poupança é feito através de uma regra estabelecida. Então, quando a taxa Selic estiver acima de 8,5% ao ano, o seu rendimento será de 0,5% ao mês mais a taxa referencial.

Quando a Selic estiver inferior a 8,5% ao ano, o seu rendimento será de 70% da Selic mais a taxa referencial. 

O Comitê de Política Monetária do Banco Central (COPOM) possui atualmente, os juros do país fixados em seu menor patamar histórico, que é de 4,5%, segundo dados de janeiro deste ano. A Taxa Selic possui sua meta reavaliada a cada 45 dias pelo Copom e divulgada aos bancos e instituições financeiras do país. 

Já a TR, desde 2018, segue estabilizada em 0%. Portanto, o cálculo atual utiliza 70% da Taxa Selic mais o valor da TR.  

O que isso significa, afinal?

Significa que se hoje, você possui R$ 1.000.000,00 guardado em sua conta, terá um rendimento de R$ 31.500 ao longo de um ano, o que dá exatamente R$2.625 por mês. É obrigatório avaliar o peso da inflação para saber se no momento, a poupança vale ou não à pena.

Se pegarmos o ano passado como exemplo, quem deixou seu dinheiro rendendo na caderneta de poupança, teve uma experiência negativa. Em 2019, a inflação acumulada foi de 4,31%. Isto significa que quem aplicou em poupança perdeu dinheiro, pois o retorno real da aplicação foi de -0,05%.

Simulações de rendimento de R$ 1 milhão na poupança 

Analisando o rendimento da poupança

O rendimento de 1 Milhão na poupança,  independente do banco que você escolher, sempre será o mesmo, isso por que a renda da caderneta segue regras definidas por norma federal, a Lei n° 12.703.

A conta de rendimento é afetada principalmente pelos valores da taxa Selic, que é o principal indicador de juros da economia nacional. O Valor da Taxa Selic é inversa proporcional a inflação, onde a queda dos juros pode elevar seu valor.

A poupança é afetada, da mesma forma, quando a alta dos juros pode impulsionar os ganhos na poupança, quando alta, a inflação diminui seu ganho real.

De acordo com os dados de Janeiro de 2020, o COPOM (Comitê de Política Monetária do Banco Central) tem os juros do país fixados em seu menor patamar histórico – 4,5% ao ano. 

Outra referência importante que influencia o cálculo de rendimento da poupança, é a Taxa referencial (TR), ela serve para controlar a hiperinflação, mas segue estabilizada em 0% desde 2018.

Considerando essas informações, vamos agora apresentar uma simulação do rendimento de R$ 1 Milhão na poupança:

Rendimento da Poupança = 70% da Selic + valor da TR

que é igual a 3,15% ao ano ou 0,2625% ao mês.

Então, 1 Milhão na poupança rende:

R$ 1.000.000,00 * 3,15% = R$ 31.500,00

É importante ressaltar que para o cálculo acima não foi descontado a inflação.

Por que as pessoas ainda escolhem a poupança?

A poupança não possui o rendimento mais atrativo entre as opções de investimento para o seu dinheiro, Mas mesmo assim, a caderneta ainda é a primeira opção de investimento entre os brasileiros. 

A segunda opção comum entre os brasileiros é deixar o dinheiro guardado em casa. Mas os especialistas alertam que essa não é uma maneira segura de guardar dinheiro.

E tem outros que já optam pelo dinheiro em conta corrente e isso acontece devido a falta de conhecimento para investir no mercado financeiro ou medo de colocar seu dinheiro em um fundo que não transmita segura.

A poupança é um meio mais fácil de aplicar e resgatar o dinheiro a qualquer momento. Mas, a sua rentabilidade não é tão atraente como a de outros investimentos disponíveis no mercado financeiro, como os CDBs, Tesouro Direto e Fundos de Investimento.

Opções de investimentos mais rentáveis que a Poupança

Existem muitos investimentos melhores e mais rentáveis que a poupança. Eles são tão seguros quanto a poupança e ainda mais lucrativos. Fomos levados a acreditar que a poupança é a forma ideal para guardar seu dinheiro e vê-lo crescer de maneira rentável e segura. 

Porém, a verdade é que a poupança é pouco vantajosa. Em alguns casos, a poupança tem rendimento inferior a taxa de inflação. 

Conheça agora outras opções de investimento, além da poupança.

Tesouro Direto

O Tesouro Direto tem feito muitas pessoas abandonarem a poupança. É como fazer um empréstimo ao próprio Governo Federal, e ele utiliza esse empréstimo para realizar investimentos em nosso país.

Os títulos do Tesouro Direto, realizados pelo Governo Federal, são recursos recebidos e investidos em áreas como saúde, educação e infraestrutura em contrapartida desse empréstimo, o dinheiro é devolvido somado a um percentual de juros, que é o rendimento da aplicação financeira.

Há três tipos de títulos: Atrelados à Inflação, Prefixados e Indexados à taxa Selic. O primeiro consiste em uma taxa fixa mais o desempenho do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor).  O segundo possui rentabilidade fixa, de 6,31% ao ano. Já o último varia conforme a taxa Selic do período.         

CDB

É uma excelente opção de investimento em renda fixa. Esse título é tão seguro quanto uma poupança, mas rende mais. Porém, é importante entender com clareza todos detalhes sobre essa aplicação, como a tributação, o prazo de carência e os tipos de rendimento.

É a sigla para Certificado para Depósito Bancário, que é um título de renda fixa, emitido pelos bancos. Sua rentabilidade é pré ou pós-fixada.  

No primeiro caso, usa-se a mesma lógica que do Tesouro Direto pré-fixado. Já no segundo possui retorno atrelado ao (Certificado de Depósito Interbancário) ou ao IPCA.

É importante ressaltar que, o CDB possui prazos de carência e vencimento. Ou seja, não é tão simples resgatar seu dinheiro quanto na poupança, pois a liquidez pode não ser tão grande, mas existe CDBs que possuem liquidez diária.

LCI 

A Lei de Crédito Imobiliário, assim como a CBD, é um investimento feito pelos bancos, ligadas diretamente ao financiamento imobiliário financeiro.

A única diferença é que a LCI não possui tributos ou taxas. Em outras palavras, esta modalidade atua da mesma forma que o CBD, porém, não sofre qualquer tipo de desconto. Tudo o que render, irá diretamente para você.

Além de possuir uma boa rentabilidade, essa modalidade tem dois atrativos muito interessantes.

  • O Fundo Garantidor de Créditos (FGC) que atua diretamente na redução dos riscos de uma aplicação.
  • Isenção de Imposto de Renda.

Fundo de Renda Fixa

É formado por uma carteira de ativos de renda fixa, como os títulos do Tesouro Direto, por exemplo. Portanto, o rendimento depende da composição e o objetivo do fundo. 

O investimento é realizado através de aquisição de cotas. Tanto a rentabilidade quanto os custos são divididos igualmente.

Onde Investir 1 milhão e Viver de Renda? Isso é Possível?

Pensando sobre investir na poupança

A primeira coisa que deve ser analisada é qual o seu custo de vida. Já que no Brasil, o custo de vida para um investidor de 1 Milhão não é nada baixo. E com base nisso, verificar com a sua necessidade e qual investimento atende melhor o seu perfil.

Existem diversas análises e estudos que apresentam cenários que respondem a esta pergunta. Entre os mais recomendados está o Tesouro Direto ou CDB, pois eles apresenta baixo risco e proporciona rendimentos atrativos.

Para Perfil moderado ou agressivo, é indicado investimento em ações pagadoras de dividendos, estes ativos permitem o recebimento de proventos de forma recorrente. Essa oferta de dividendos funciona como uma maneira da empresa atrair investidores.

Para quem busca uma renda recorrente é indicado a opção de Fundos Imobiliários, pois há o pagamento de aluguéis isentos de IR e ainda é possível ver seu dinheiro crescer através da valorização das cotas e com recebimento de proventos.

Por que você deve diversificar seus investimentos?

Existem diversas opções de investimento e a melhor maneira de garantir um retorno lucrativo é fazer uma boa análise e encontrar a opção que mais se encaixa ao seu perfil investidor.

Lembrando que ao diversificar seus investimentos você ajuda a garantir retornos mais lucrativos e diminuir os riscos. Entenda que o mercado é dinâmico, isto é, resultado passado não é garantia de futuro. 

E com a diversificação é possível diminuir os riscos e equilibrar os rendimentos do seu patrimônio.

Sempre é bom acompanhar o mercado e estudar qual opção vale ou não no momento para você, pois há diversos fatores que variam constantemente e que por conseqüência, podem tornar a caderneta de poupança uma opção tanto válida quanto onerosa assim como há o mesmo risco de isso acontecer com as outras modalidades.  

Gostou do nosso artigo? Quer ler sobre outro assunto específico? Deixe nos comentários a sua opinião e também nos dê sugestões de pauta.