Início » Consórcio » Carta de crédito contemplada: O que fazer?

Carta de crédito contemplada: O que fazer?

Você sabe o que é e como a carta de crédito pode ajudar você a realizar um sonho?

Ao contratar um consórcio, a sua maior vontade é ter a carta de crédito do seu bem contemplada. Algumas pessoas conseguem isso mais cedo, outras mais tarde.

No entanto, depois de tanta espera e alegria pela conquista, o que fazer? Hoje vamos te mostrar o que ocorre depois da contemplação da carta de crédito e como você pode usufruir do seu bem! Acompanhe a leitura.

O que é carta de crédito?

Antes de explicar o que fazer ao ter sua carta de crédito contemplada, precisamos saber o que é e como funciona esse documento. Lembre-se que a carta de crédito é utilizada na modalidade de consórcio, em todos os bens que foram consorciados.

A carta de crédito é um documento financeiro que você recebe no momento da contemplação no consórcio. Apenas com esse documento será possível comprar o bem que você consorciou no momento da assinatura do contrato.

Ao contrário dos financiamentos, nos consórcios você só poderá usufruir do seu bem após o pagamento das parcelas. Porém, há uma maneira de adiantar essa contemplação: por meio das assembleias. Esses eventos são reuniões, geralmente mensais, que tem como um dos principais objetivos realizar o sorteio e ofertas de lances nas cartas de crédito.

Diferente do que muitos pensam, ao ter a carta de crédito contemplada, o valor solicitado por você não cai na sua conta, nem é repassado pela administradora em uma quantia viva. No entanto, você recebe o documento em si que funciona como um vale-presente.

E se o pagamento das prestações atrasar?

Se você for contemplado mas ainda possuir parcelas pendentes, deve realizar o pagamento delas normalmente. Ou seja, isso significa dizer que, ao conquistar a carta de crédito, as prestações do bem continuam em aberto. Para evitar problemas, esteja ciente que sua obrigação continua sendo quitar o consórcio.

Para ser contemplado, é necessário ganhar o sorteio da carta de crédito ou ofertar o lance vencedor. Nesses casos, você poderá comprar o bem desejado mesmo que não tenha finalizado as prestações do consórcio. Mas, saiba que a carta de crédito tem um prazo para ser utilizada, variando de acordo com a empresa responsável.

Outro aspecto importante é que alguns bens podem sofrer reajuste de preço de acordo com o mercado. Imóveis, carros e motos sofrem uma pequena alteração de valor, mas isso também é variável e você tem acesso a essas porcentagens no momento de contratação do consórcio.

O que fazer antes que a minha carta seja contemplada?

O consórcio opera de maneira muito simples, mas é preciso manter os pagamentos em dia para que não ocorra nenhum problema com a sua carta de crédito. Ao não quitar uma parcela, a administradora responsável poderá cancelar o seu consórcio, o que atrasa ainda mais os seus planos.

Por exemplo, digamos que você contratou um consórcio para comprar uma casa. Mas, no meio do caminho, acabou se tornando inadimplente e, por acaso, foi sorteado. A empresa responsável então entrará em contato com você para tentar resolver o seu problema, relativo a ausência de pagamentos, mas a chance de aproveitar essa contemplação é baixa, justamente pelo atraso das prestações.

Por isso, para evitar o atraso das suas contas (inclusive do consórcio), tenha um planejamento financeiro bem estruturado. Dessa forma, ao ser sorteado, você poderá usufruir da sua carta de crédito sem nenhum problema.

Qual tipo de bem ou serviço pode ser contemplado?

Atualmente, é possível solicitar um consórcio para os mais variados bens e serviços. Os mais comuns são:

  • Compra de carros, motos e outros tipos de veículos;
  • Casas, apartamentos, terrenos e realização de reformas ou construções;
  • Compra de bens como guarda-roupas, computadores, entre outros;
  • Realização formaturas, festas e eventos no geral;
  • Pagamento por tratamentos de saúde, cirurgias plásticas, procedimentos estéticos;
  • Pagamento de faculdades ou qualquer tipo de ensino, entre outros

Ao iniciar um consórcio, desde a primeira assembleia, você já está concorrendo no sorteio da carta de crédito e pode realizar lances para comprar o seu bem de forma antecipada. Dessa forma, o consórcio pode ser considerado bastante democrático e muito vantajoso.

Fui contemplado, e agora?

Com a carta de crédito em mãos, você deve seguir alguns protocolos e obrigações para poder comprar o seu bem e usufruir dele o quanto antes. Para isso, veja o que é preciso apresentar para administradora para que o negócio seja finalizado sem problemas:

  • Apresentar garantias à administradora: Você deverá mostrar algum tipo de garantia que mostre à empresa a segurança dessa transação. Por exemplo, um aval de um fiador;
  • Documentação: RG ou CNH, CPF ou CNPJ, comprovante de residência em seu nome e comprovante de renda;
  • Homologação dos documentos referentes ao bem.

Para evitar um grande desgaste pessoal, procure manter essa papelada atualizada e sempre à mão. Lembre-se, quanto mais rápido apresentar toda essa documentação, mais depressa você usufrui do seu bem!

Posso comprar uma carta de crédito contemplada?

Muitas pessoas não podem esperar tanto tempo para ter acesso a uma carta de crédito contemplada. Por isso é fácil encontrar à venda cartas já contempladas. Esse tipo de operação é comum e, caso você não queira mais o bem, porém precisa do dinheiro, pode ser realizada por você.

Como toda transação que envolve dinheiro e bens de alto valor, é ideal estar atento a algumas informações e manter o cuidado quando escolher a melhor oferta de venda. Nesse mercado você pode acabar encontrando fraudadores e acabar se tornando vítima de um golpe.

Para que isso não ocorra, avalie a empresa administradora, veja opiniões de outros clientes, procure reclamações e qualquer detalhe que julgar interessante. Todas as empresas desse segmento só podem comercializar consórcio com autorização do Banco Central do Brasil. Procure essa informação antes de fechar negócio.

A carta de crédito possui alguma vantagem?

O consórcio em si já é bastante vantajoso para aqueles que podem esperar por um período para poder ter acesso ao bem. Mas, ao conseguir ser sorteado ou comprar uma carta de crédito contemplada, você terá acesso a algumas vantagens.

A maior delas é poder comprar o bem desejado antes do esperado, o que é bastante confortável para você e sua família. No caso da compra de uma carta já contemplada, você não precisará ofertar ou ter tanta sorte, porque o valor do consórcio já estará disponível.

Além disso, nesse tipo de investimento, você não paga juros. Ou seja, independente da quantidade de parcelas que você dividiu seu consórcio, não há a incidência de taxa de juros. Isso faz com que as parcelas do consórcio sejam mais acessíveis.

Ao ser contemplado, sua carta de crédito não terá porcentagem de juros. O que deixa esse negócio benéfico para quem não quer pagar por encargos que possuem altas porcentagens e que se multiplicam através dos anos.

Não se esqueça que a carta de crédito do consórcio pode te dar mais poder de negociação na hora da compra. Isso ocorre porque, ao aceitar essa forma de pagamento, o dinheiro cai para a empresa em poucos dias, então é entendido como uma compra à vista.

A compra do bem também inclui gastos com a documentação que citamos acima. Mas, para que você não fique apertado, pode contar com a possibilidade de destinar 10% do valor da carta de crédito para custear todos esses tipos de gastos com regularização, cartório, entre outros.

Dica bônus

Ter uma carta de crédito é garantia de comprar seu bem por um bom preço e antes do previsto. Essa é uma ótima opção para quem precisa do bem almejado o quanto antes e não quer gastar com juros.

Portanto, vimos que a praticidade de um consórcio é muito boa, não é mesmo? Mas lembre-se de uma coisa: ninguém sabe melhor do que você a sua situação financeira.

Se você está considerando realizar um consórcio, faça uma simulação antes. E para isso você pode contar conosco! Clique aqui e faça uma simulação agora mesmo!

nv-author-image

Rebeca Müller

Rebeca Müller é formada em Economia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e especializada em Finanças pelo Instituto Coppead de Administração da UFRJ. Depois de 11 anos atuando diretamente com Planejamento Financeiro e Orçamentário em empresas privadas e órgãos públicos, Rebeca descobriu uma nova vocação: comunicação. Hoje, ela escreve para a Zelas Finanças, e seu conteúdo conta com a rica bagagem que acumulou ao longo de sua trajetória no mercado financeiro.