Início » Consórcio » Como declarar consórcio contemplado no Imposto de Renda 2021

Como declarar consórcio contemplado no Imposto de Renda 2021

como declarar consórcio contemplado no Imposto de Renda

Todos os anos, quando chega o mês de março, a Receita Federal libera o download dos programas e aí é hora reunir documentos e comprovantes para o Imposto de Renda. O prazo termina sempre dia 30 de abril e desde que passou a ser feito online, o envio Declaração Anual deixou de ser um bicho de sete cabeças. Ainda assim algumas dúvidas costumam surgir. Por exemplo, no caso de quem possui uma carta de crédito contratada, como declarar consórcio contemplado no Imposto de Renda 2021?

Mas é preciso declarar o consórcio contemplado? Sim, porque o consórcio é qualificado pela Receita Federal como um tipo de investimento. Por isso, quando você for contemplado e adquirir o bem, deverá comprovar a origem do dinheiro para a compra realizada. Então, precisa registrar tudo desde o começo para evitar problemas com o Leão.

Para não correr riscos, confira a seguir nossas dicas para informar corretamente o consórcio contemplado na sua Declaração Anual do Imposto de Renda 2021, ano-base 2020.

Como se preparar para declarar o consórcio contemplado

Organização é palavra-chave quando o assunto é Imposto de Renda. O ideal é organizar com antecedência todos os dados e comprovantes – antes mesmo da liberação do programa de envio.

O dono de um consórcio contemplado deve ter em mãos todos os dados da administradora do seu consórcio, bem como os boletos das parcelas com os valores pagos ao longo do ano. Você só declara os valores já pagos no ano referente à declaração – 2020, nesse caso. Não precisa declarar as parcelas futuras. Estas serão listadas no IR do ano que vem, ok?

A dica é declarar o quanto antes, assim que a Receita Federal libera o programa, no início de março. Isso porque quem encaminha a declaração logo no começo do período estipulado, além de riscar a tarefa da lista de obrigações anuais, poderá receber a restituição, se tiver, antes de quem deixa o envio para última hora.

Passo a passo de como declarar consórcio contemplado no IR

Para começar o preenchimento da declaração, saiba que um consórcio não é uma despesa dedutível, como outros investimentos (Previdência Privada, por exemplo). Os consórcios devem ser declarados na aba de Bens e Direitos. Afinal, as parcelas que você está pagando têm a finalidade de proporcionar a aquisição de um bem (veículo, imóvel ou serviço).

Agora, observe em qual dessas quatro categorias você se encaixa:

  1. Contemplado com crédito já gasto
  2. Contemplado com crédito não usado
  3. Consórcio não contemplado
  4. Compra de consórcio já contemplado

O detalhamento no Imposto de Renda será diferente, mas muito semelhante para cada uma das categorias acima. Confira em detalhes nos tópicos abaixo:

Declaração de consórcio contemplado com crédito já gasto

  1. Na aba “Bens e Direitos” da sua declaração de IR, indique o código 95;
  2. Discrimine os valores de todas as parcelas já pagas;
  3. No caso de ter sido contemplado através de lance, declare a quantia oferecida (desde que a oferta tenha sido feita e paga em um mês de 2020);
  4. No campo de “Discriminação” será preciso detalhar a situação da sua cota. Escreve algo como: “O consórcio XX foi adquirido pela administradora YY, na data DD/MM/AAAA, grupo ZZ, cota WW, no valor de R$ XXXX. Até o momento foram pagas XX parcelas, totalizando R$ XXX e restando YY parcelas a serem quitadas”.
  5. Você precisa zerar o saldo da cota na coluna 2020 e assinalar o código do tipo do bem (os mais comuns são Apartamento (11), Casa (12) e Veículo Automotor Terrestre (21);
  6. Informe também a razão social e o CNPJ da administradora do consórcio.

Declaração de consórcio contemplado com crédito não usado

  1. Informe o código 95 na aba “Bens e Direitos”;
  2. Especifique todos os valores de prestações pagas até 2020;
  3. Se foi contemplado por lance, notifique o valor ofertado e pago;
  4. Inclua também a razão social e o CNPJ da administradora do consórcio.

Declaração de consórcio não contemplado

  1. Insira o código 95 na aba “Bens e Direitos”;
  2. Informe os valores das prestações pagas até o momento, inclusive os de anos anteriores. Caso seja um consórcio recente e só tenha começado a pagar a cota em 2020, basta deixar o campo de anos anteriores zerado;
  3. Acrescente os dados de CNPJ e razão social da administradora do consórcio.

Declaração de compra de consórcio já contemplado

  1. Na aba “Bens e Direitos” da declaração, indique o código 99;
  2. Descreva o valor da compra;
  3. Na coluna “Discriminação”, escreva que a carta de crédito já foi contemplada, e inclua o nome completo e o CPF do vendedor da cota;
  4. Informe se o bem foi quitado total ou parcialmente;
  5. Indique se há saldo devedor e a quantidade de parcelas a vencer;
  6. Por fim, informe também a razão social e o CNPJ da administradora do consórcio.

Importante: Caso tenha dúvidas em relação aos valores pagos, peça para a administradora do seu consórcio um extrato com um descritivo das prestações liquidadas ao longo do ano.

Pronto para fazer sua declaração de Imposto de Renda?

Agora que você reuniu todos os dados necessários e sabe declarar consórcio contemplado no Imposto de Renda 2021, baixe o programa e preencha os campos obrigatórios com cuidado e atenção redobrada. Revise as informações cadastradas antes de enviar a declaração.

Tudo o que é informado é checado pela Receita Federal. Dados são cruzados para identificar casos de sonegação. Por isso, os dados que você declara precisam bater com os valores fornecidos pela empresa administradora do consórcio. Quando há diferenças, o contribuinte cai na chamada “malha fina”, precisa se explicar com a Receita e, caso não haja um esclarecimento ou correção, recebe uma multa pelo erro.

O download do programa de declaração do Imposto de Renda 2021 já está disponível e pode ser feito no site da Refeita Federal (clique aqui).

Ainda não escolheu seu consórcio? Acesse nosso simulador AQUI e receba as melhores opções de parcelas para você!

nv-author-image

Rebeca Müller

Rebeca Müller é formada em Economia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e especializada em Finanças pelo Instituto Coppead de Administração da UFRJ. Depois de 11 anos atuando diretamente com Planejamento Financeiro e Orçamentário em empresas privadas e órgãos públicos, Rebeca descobriu uma nova vocação: comunicação. Hoje, ela escreve para a Zelas Finanças, e seu conteúdo conta com a rica bagagem que acumulou ao longo de sua trajetória no mercado financeiro.