Início » Consórcio » Consórcio de cirurgia plástica: como funciona?

Consórcio de cirurgia plástica: como funciona?

Mão de um médico marcando a barriga de uma pessoa

A procura por cirurgias plásticas tem aumentado muito no Brasil, que já é o líder mundial em realização desse tipo de procedimento. Para se ter uma ideia, em 2018 os brasileiros se submeteram a cerca de 1 milhão e meio de cirurgias estéticas, além de quase 1 milhão de reparos não-cirúrgicos.

O consórcio de cirurgia plástica ajuda a elevar a autoestima sem pesar no bolso. É uma opção vantajosa para quem deseja passar por esse tipo de procedimento sem precisar levar tempo para juntar todo o dinheiro e muito menos pagar juros abusivos.

Assim que é contemplada, a pessoa já pode pegar sua carta de crédito e realizar o procedimento. Quer saber mais sobre esse serviço? Continue a leitura e descubra!

Quanto tempo dura o consórcio de cirurgia plástica?

O consórcio de cirurgia plástica faz parte do grupo de serviços. Portanto, você pode escolher uma carta de crédito que varia entre R$ 10 mil a R$ 30 mil, dependendo do tipo de cirurgia que irá realizar. Também é possível selecionar um tempo para o pagamento das parcelas, que geralmente varia de 20 a 40 meses.

A carta contemplada pode sair tanto nos primeiros meses quanto nos últimos, pois isso depende de sorteio. Por isso, quando se fecha o consórcio, é preciso ter em mente que o seu procedimento pode acontecer logo ou demorar um pouco. Portanto, em um momento ou outro, você será contemplado com a carta.

Caso você tenha um dinheiro extra e queira dar um lance, sua carta pode ser contemplada antes. Então, também existe essa possibilidade se você quiser antecipar o processo e ainda reduzir o número de parcelas a pagar depois do procedimento.

Consórcio de cirurgia plástica vale a pena?

Confira as vantagens que tornam o consórcio uma das modalidades de compra a crédito mais procuradas no Brasil.

Parcelas sem juros

Ao contrário do financiamento, o consórcio não conta com juros que deixam as parcelas mais caras a cada mês. Não há cobrança de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) e tampouco de outros juros que podem deixar tudo mais caro.

O reajuste das parcelas é feito apenas pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) um índice que mede a variação dos preços gerais do mercado para o consumidor final. Ou seja, o valor que você paga mensalmente não vai aumentar de uma hora para a outra.

Você pode ter descontos na cirurgia

Quando a carta é contemplada, você chega ao consultório médico com o dinheiro em mãos para realizar o procedimento, ou seja, o pagamento é à vista.

Normalmente, as clínicas costumam oferecer descontos para esse tipo de pagamento. Assim, é possível economizar ainda mais!

Possibilidade de antecipar a contemplação

Como você já viu acima, é possível antecipar a contemplação da carta e não depender tanto do sorteio mensal. Basta dar um lance no mês em que deseja ser contemplado. Se sua oferta for a maior, ela leva a carta do mês.

Algumas administradoras deixam o valor do lance livre para que cada consorciado defina quanto quer ou pode dar. Outras ainda oferecem lances fixos, com uma porcentagem definida por eles e que pode ser paga com o próprio crédito que o consorciado já acumulou.

Existe algum pré-requisito para fazer o consórcio de cirurgia plástica?

Para estar apto a participar do consórcio você precisa ter no mínimo 18 anos e renda igual ou superior a 3 vezes o valor da parcela.

Entretanto, para se blindar e não ter surpresas no futuro, recomendamos passar por uma avaliação com seu cirurgião plástico, fazer exames e verificar se sua saúde está em dia. Desta forma você garante uma maior segurança maior no procedimento.

Fui contemplado, e agora?

Antes de ter sua carta contemplada, você já deve ter escolhidos o médico e o hospital para realizar a cirurgia. Essa é uma responsabilidade do paciente, que deve optar por profissionais de confiança e pesquisar bem antes de decidir.

Depois que você for contemplado, a administradora fica responsável por pagar o valor da carta diretamente aos profissionais e ao hospital. É importante frisar que o dinheiro da carta de crédito não é depositado na conta de quem fez o consórcio, mas sim diretamente na conta dos profissionais.

Como pagar as parcelas do consórcio de cirurgia plástica?

Antes de fechar o consórcio de cirurgia plástica, a administradora faz o cálculo das parcelas. Estes valores se baseiam nos seguintes fatores:

  • Seguro: possibilita ter cobertura em caso de morte ou de desistência do consórcio;
  • Valor do fundo comum: valor total da contribuição mensal de todos os consorciados destinado à compra do serviço;
  • Fundo de reserva: protege os consorciados de falta de dinheiro no fundo comum caso ocorra inadimplência e também cobre outras despesas;
  • Taxa de administração: valor pago para a administradora que vai prestar o serviço para os consorciados e fazer a gestão do investimento.

Depois de fechar o valor de cada parcela, a administradora do consórcio emite um boleto bancário para que o consorciado possa pagar com mais comodidade.

O consórcio de cirurgia plástica é uma forma inteligente de realizar um sonho sem se endividar , sem pagar financiamentos com altas taxas de juros e sem comprometer sua reserva financeira. Ao pagar um consórcio, você pode desfrutar do serviço desejado e ainda manter seu patrimônio intacto.

Simule um consórcio de cirurgia plástica

Fique atento: antes de realizar qualquer tipo de contratação de serviços, seja de financiamento, consórcio, cartão de crédito ou outros, é essencial que seu CPF esteja regularizado. Isso indica para as empresas que seu nome está limpo e que não há problemas em realizar a venda para você. Descubra como conferir a situação do seu CPF!

Gostou dessa modalidade de compra de serviços? Então simule AQUI as parcelas do seu consórcio de cirurgia plástica!

nv-author-image

Rebeca Müller

Rebeca Müller é formada em Economia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e especializada em Finanças pelo Instituto Coppead de Administração da UFRJ. Depois de 11 anos atuando diretamente com Planejamento Financeiro e Orçamentário em empresas privadas e órgãos públicos, Rebeca descobriu uma nova vocação: comunicação. Hoje, ela escreve para a Zelas Finanças, e seu conteúdo conta com a rica bagagem que acumulou ao longo de sua trajetória no mercado financeiro.

Marcações: