Início » Dicas » Como juntar dinheiro para comprar um carro? Veja dicas!

Como juntar dinheiro para comprar um carro? Veja dicas!

Procurando saber como juntar dinheiro para comprar um carro?Acesse e descubra

Há anos você deseja ter um veículo próprio, mas nunca sabe como começar a se organizar para realizar esse sonho? Ter ambição é sempre o primeiro passo, porém, dificilmente você vai conseguir fazer o sonho virar realidade sem um bom planejamento financeiro. Mas não se preocupe, no post de hoje vamos te ajudar com dicas bem importantes de como juntar dinheiro para comprar um carro. Fique com a gente até o final da leitura!

Saiba para onde seu dinheiro tem ido

Um dos primeiros movimentos na vida de quem quer economizar, seja a quantia que for, é saber quanto de dinheiro entra e quanto sai do seu orçamento. Se não existe controle financeiro algum, dificilmente você conseguirá se organizar.

Se você trabalha para pagar as contas em dia, mas não sabe como está a saúde da sua conta bancária, esse é um mau sinal. Mas, a boa notícia é que existem tabelas e aplicativos para controlar gastos que são bem fáceis de colocar hoje mesmo na sua rotina.

Anote todas as suas receitas e todas as suas despesas, e saiba quais são essenciais e quais não são. Preste atenção no seu comportamento diário e nos pequenos impulsos de gastos. Sabe aquela história de falar para alguém que fuma, que se eles usassem o dinheiro do cigarro para investir, ao final de um período poderiam comprar algo grandioso? Pois com o seu cafezinho diário é a mesma coisa!

Identifique gastos excessivos e mude hábitos

Você costuma passar mês após mês torcendo para não entrar no vermelho? Então é porque você não tem controle financeiro, como mencionamos no tópico anterior. No momento que você começar a anotar todos os seus gastos, você verá como são muitos os excessos.

As tabelas de organização financeira costumam separar as despesas em fixas (ex: aluguel) e variáveis (ex: eletricidade), além das extras (ex: consulta do seu pet no veterinário), que são as coisas inesperadas e que necessitam de uma reserva de emergência. Ao anotar e categorizar, você perceberá que tem várias áreas que dá para tentar gastar um pouco menos – principalmente se o objetivo é guardar dinheiro.

Outra mudança importante é livrar-se das dívidas. Para começar um planejamento para o futuro, resolva o seu passado. E, a partir daí, tente se organizar para comprar produtos à vista, pois o parcelamento normalmente eleva o preço das coisas.

Usar o cartão de crédito é uma tentação e muitas vezes é um facilitador, mas acabamos perdendo a noção do quanto podemos ou não gastar, já que o limite do cartão é, quase sempre, maior que as receitas.

Guarde todos os rendimentos extras

Comece reservando uma fatia do seu salário para guardar. Assim que você começar a sua planilha de organização financeira, e conseguir visualizar o quanto sobra por mês, será mais fácil de fazer isso na prática.

Se os seus gastos principais comprometem 60% do seu orçamento, por exemplo, reserve 20% para outras despesas e imprevistos, e os outros 20% podem ir para suas economias. Estabeleça uma quantia possível e, caso perceba que dá, vá aumentando esse percentual pouco a pouco.

Quando seu objetivo estiver bem delimitado, passe também a guardar todos os outros extras como férias, 13º salário e outros bônus que você tenha a receber. Considere o fato de que você não possui esses extras nos outros meses do ano, então você não precisa, essencialmente, gastá-los.

Tenha uma meta real e bem delimitada

Enquanto a ideia for somente “quero comprar um carro”, seus objetivos ficam muito vagos. Porém, quando você afirma “quero comprar o carro X, que custa R$ 50 mil, até janeiro de 2023”, você conseguirá visualizar melhor quais são os seus planos. E, consequentemente, você poderá delinear metas reais e um plano de ação para realizá-las.

Todo o processo de definir uma meta irá deixar você mais consciente e dedicado ao seu sonho. Saber qual o carro que você quer comprar é essencial para determinar, aproximadamente, qual será o valor das parcelas mensais, quanto você precisará dar de entrada e assim por diante.

Pense em todas as possibilidades existentes, tanto para o carro que quer, se novo ou usado, e as formas de aquisição que podem te ajudar (financiamento, empréstimo, consórcio, etc).

E, na prática, na hora de guardar dinheiro mensalmente, tente economizar um valor aproximado ao que seria o valor da parcela do veículo desejado. Assim você já consegue sentir o impacto dessa realização no seu bolso, bem como consegue prever o cenário financeiro de como juntar dinheiro para comprar um carro.

Faça um investimento

Uma vez que você conseguir separar uma fatia mensal do seu salário, pode ser uma boa alternativa investir esse dinheiro. Você já deve ter ouvido falar em como a poupança não tem valido tanto a pena, então pode pesquisar outras opções de investimento para iniciantes.

Existem diversos títulos em que é possível investir diretamente da sua conta bancária, e há também a opção de utilizar simuladores online que auxiliam nas projeções.

Pense na possibilidade de fazer um consórcio

No tópico acima já falamos como não vale a pena deixar seu dinheiro parado. Se não se sentir confiante sobre qual investimento escolher, talvez uma boa forma de aplicar suas economias no sonho do carro próprio é fazendo um consórcio.

Se você não pretende fazer sua compra à vista – o que, convenhamos, é praticamente impossível – e não tem pressa em colocar o carro na garagem, o consórcio ajuda a aliar planejamento financeiro com investimento voltado para a sua meta.

Além disso, muitos consórcios podem oferecer taxas mais vantajosas do que outras formas de financiamento. Analise as possibilidades e se elas se encaixam nos seus objetivos e poder aquisitivo!

Como você deve ter percebido em nossas dicas de como juntar dinheiro para comprar um carro, esse é um processo lento e que exige disciplina e força de vontade. Mas são todas dicas super possíveis! Se você começar pelo planejamento e organização das finanças, verá como os outros passos fluirão naturalmente. Boa sorte!

nv-author-image

Rebeca Müller

Rebeca Müller é formada em Economia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e especializada em Finanças pelo Instituto Coppead de Administração da UFRJ. Depois de 11 anos atuando diretamente com Planejamento Financeiro e Orçamentário em empresas privadas e órgãos públicos, Rebeca descobriu uma nova vocação: comunicação. Hoje, ela escreve para a Zelas Finanças, e seu conteúdo conta com a rica bagagem que acumulou ao longo de sua trajetória no mercado financeiro.