Início » Financiamento » Como financiar uma casa e realizar seu sonho sem apertos

Como financiar uma casa e realizar seu sonho sem apertos

é preciso planejamento para saber como financiar uma casa

Muitas pessoas acham que nunca conseguirão realizar o sonho da casa própria, pois conquistar esse bem demanda tempo e um grande investimento. Mas, você sabia que existem algumas condições de pagamento que podem te deixar bem mais perto de realizar esse sonho e ainda sem apertos? Descubra aqui como financiar uma casa sem passar por sufoco financeiro!

Como financiar uma casa?

O financiamento é uma modalidade de crédito que tem ajudado muitos brasileiros a conquistar grandes objetivos, como comprar uma casa. Os financiamentos são realizados pelos bancos e instituições financeiras e seu sistema de funcionamento opera como uma compra parcelada. O seu banco pagará à construtora o valor do imóvel e você pagará ao banco por essa transação, mas nesse caso entrará no valor total outros custos.

Para conseguir financiar sua casa, as instituições financeiras realizam uma análise dos seus dados a fim de saber se você é um bom pagador. Nessa análise de crédito, os bancos verificam seu CPF, sua renda, quais as transações recentes e praticamente veem toda sua vida financeira. Se o banco lhe der uma resposta positiva após a análise, significa que você conseguiu a aprovação da sua solicitação! A partir daí, começará então a fase de assinatura do contrato e das condições de pagamento.

Com esses detalhes acertados, o dinheiro cai na sua conta em alguns dias e você já pode comprar o imóvel dos seus sonhos! Lembre-se, por conta de toda essa facilidade e agilidade, os bancos atribuem juros nas parcelas. É preciso ficar atento pois, ao somar o total do seu financiamento, pode-se perceber que o valor pago é muito maior que a quantia solicitada para o banco. 

O prazo de pagamento pode variar de acordo com a instituição financeira e com o tipo de financiamento escolhido, mas as parcelas podem ser pagas totalmente em até 35 anos. No entanto, não esqueça que, independente do prazo de pagamento, o valor solicitado pelo financiamento não pode comprometer mais do que 30% da sua renda.

Quais os requisitos necessários para aprovação?

Na fase de análise de crédito, o banco determina alguns requisitos para aprovação do financiamento. Por exemplo:

  • O solicitante precisa ser maior de idade;
  • É necessário comprovação de renda para que a instituição entenda que você conseguirá quitar as parcelas;
  • As parcelas não poderão ultrapassar 30% da sua renda; e
  • O solicitante não pode ter o nome em órgão de proteção ao crédito como SPC e Serasa.

Antes de fechar o negócio, você pode fazer uma simulação de crédito pela internet, verificando o valor das parcelas, prazo de pagamento e valor de juros. A simulação te ajudará a encontrar o melhor negócio e, após averiguar todas as informações, entre em contato com o seu banco de preferência.

Se você atende todos os requisitos, analisou as condições de pagamento e quer fechar o financiamento, precisa levar alguns documentos para a análise do banco. São eles:

  • RG e CPF;
  • Comprovante de estado cívil;
  • Comprovante de renda; e
  • Caso seja casado ou em união estável, documentação do cônjuge.

Essa fase de análise é bem rápida, porém todo o processo de financiamento possui algumas etapas burocráticas. Você deverá mostrar ao banco qual o imóvel que será financiado, pois ele também será avaliado para confirmar o valor que foi solicitado. Todavia, no financiamento, você precisa pagar 20% do valor total do imóvel no momento da assinatura do contrato.

Quais os tipos de financiamento?

Primeiramente, saiba que, ao escolher um tipo de financiamento, na verdade você estará escolhendo qual tipo de juros irá lidar. São dois tipos de juros:

  • Pré-fixados: Os juros pré-fixados trabalham com uma variação de taxas definidas no contrato.
  • Pós-fixados: Com os pós-fixados, a variação vai depender dos índices de inflação.

Dentro deles, você encontra três categorias de financiamento: financiamento de imóvel novo, usado, compra de terreno e financiamento destinado à reforma.

Financiamento para imóvel novo

Nesse tipo de financiamento, a realização da transação se dá por meio do Sistema Financeiro de Habitação (SFH). E é por causa dele que é possível utilizar o FGTS como parte do pagamento das parcelas e até para quitar o valor de entrada! Contudo, para conseguir isso, você precisa comprovar pelo menos três anos de trabalho em regime CLT e, seguindo o requisito do banco, contar com prestações que não comprometam 30% da sua renda mensal.

Financiamento para imóvel usado

O SFH também se encaixa no financiamento de imóvel usado e opera se baseando na mesma taxa de juros que o financiamento para imóvel novo. Do mesmo modo, a documentação solicitada também é a mesma e a única diferença é que o número de parcelas pode sofrer alguma alteração.

Compra de terreno

É possível financiar o valor de um terreno, mas você precisa escolher um local que possua infraestrutura como vias de acesso, energia elétrica, saneamento básico, entre outros detalhes. Nesse caso, toda a documentação é diferente, por isso, fique atento! Afinal, todo esse processo é custeado por você e, sendo assim, não deixe de levar em consideração os custos envolvidos para construção nesse terreno.

Reforma e ampliação

Esse é o tipo de financiamento certo para quem quer reformar ou ampliar um imóvel em seu nome. Os documentos do terreno e vários outros tipos de comprovações serão necessárias para que você consiga ser aprovado para esse tipo de financiamento. Algumas instituições não disponibilizam esse tipo de financiamento para mão de obra, sendo voltado apenas para compra do material.

Você percebeu que não é tão difícil entender como financiar uma casa, certo?! Agora procure uma instituição financeira de sua preferência e fique mais perto de conquistar esse sonho!

nv-author-image

Rebeca Müller

Rebeca Müller é formada em Economia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e especializada em Finanças pelo Instituto Coppead de Administração da UFRJ. Depois de 11 anos atuando diretamente com Planejamento Financeiro e Orçamentário em empresas privadas e órgãos públicos, Rebeca descobriu uma nova vocação: comunicação. Hoje, ela escreve para a Zelas Finanças, e seu conteúdo conta com a rica bagagem que acumulou ao longo de sua trajetória no mercado financeiro.

Marcações: