Início » Gestão Financeira » Como investir em fundos imobiliários?

Como investir em fundos imobiliários?

miniatura de uma casa ao lado de uma calculadora e um lápis

Você acredita que comprar imóveis é a melhor maneira de aplicar seu dinheiro? Saiba que há uma maneira mais fácil e barata de fazer isso: investir em fundos imobiliários.

Com essa opção, é possível aplicar com pouco dinheiro, ter um retorno interessante e participar desse mercado.

Se você não faz ideia do que se trata ou acha essa opção muito fora da sua realidade, confira este post completo e entenda melhor o assunto!

O que são fundos imobiliários?

Um fundo imobiliário pode ser definido como um grupo de pessoas que querem investir em ativos imobiliários. Porém, ao contrário de um indivíduo que compra uma casa ou apartamento para alugar, nos fundos o investidor compra uma cota daquele empreendimento.

É comum que o valor arrecadado na venda de cotas de fundos imobiliários seja usado para a construção ou compra do imóvel, que será alugado. Depois, o rendimento é dividido entre os participantes, ou seja, entre as pessoas que possuem as cotas.

Por se tratar de um patrimônio “dividido”, o cotista não tem nenhum direito real sobre o empreendimento, o que não acontece com quem possui um imóvel. Porém, os fundos imobiliários são uma excelente alternativa para quem quer obter renda com o setor imobiliário, mas não possui o valor para investir em uma propriedade.

O investimento pode ser feito de maneira simples. Basta procurar uma corretora que trabalhe com esse tipo de ativo e comprar a cota que julgar interessante.

Qual a rentabilidade dos fundos imobiliários?

Os fundos imobiliários possuem rentabilidade diversa, que variam de acordo com a situação do mercado, o valor das cotas e a localização do imóvel 

Além do valor de rendimentos, os fundos também pagam aluguéis mensais para os cotistas. Porém, precisamos lembrar do conceito de vacância, que ocorre quando o espaço não está sendo alugado. Em períodos de vacância, não há o pagamento desses aluguéis, diminuindo o valor dos rendimentos.

Quais são as vantagens desse investimento?

Os fundos imobiliários configuram um investimento de renda fixa, e são indicados principalmente para quem quer viver apenas dos rendimentos. Conheça todas as vantagens que essa opção traz:

Alternativa aos juros baixos

Por ter rendimentos mensais fixos que, na maioria dos casos, superam os indicadores de renda fixa, muitos investidores têm optado pelos fundos imobiliários. Além disso, em épocas de juros baixos, as empresas tendem a investir em produção para fazer o dinheiro render mais, e como consequência, têm um interesse maior em alugar empreendimentos para abrigar as operações.

Ou seja, quando os índices de juros caem, afetando a capacidade de valorização do fundo, há a possibilidade de aumento na locação de espaços, gerando rendimentos provenientes de aluguéis.

Acompanha o crescimento do PIB

Sempre que o PIB, ou Produto Interno Bruto do país, aumenta, os investidores em fundos imobiliários podem prever um aumento nos rendimentos.

Isso porque o aumento do PIB geralmente traz um aumento no consumo. As pessoas aumentam a procura por produtos, as empresas precisam de espaço para abrigar suas operações e, consequentemente, diminuem a vacância dos imóveis.

Todo esse movimento aumenta não só os rendimentos, como os valores dos aluguéis pagos no fundo imobiliário.

Facilidade

Uma das principais dificuldades de quem compra um imóvel é a venda. Imóveis são caros, e não possuem uma rotatividade tão alta quanto itens de menor valor, como um veículo, por exemplo.

Como os fundos são partes menores e com valor mais acessível, a venda pode ser feita facilmente pelo site da corretora de valores. Isso aumenta muito a liquidez do investimento em comparação à propriedade do imóvel.

A compra também é simplificada, e não exige um capital tão alto. Com 100 reais, já é possível encontrar algumas cotas de fundos imobiliários. Antes de tudo, confira as ofertas da corretora de sua confiança para checar as possibilidades.

Diversificação da carteira

Você certamente já ouviu o ditado popular “não concentre todos seus ovos em uma única cesta”. Isso vale, e muito, para os investimentos.

Ao concentrar todas as suas economias em um único tipo de investimento, você tende a limitar muito seus rendimentos e até a perder o valor, principalmente quando se trata de opções de alto risco, como a bolsa de valores.

Nesse sentido, os fundos imobiliários representam uma boa alternativa para a diversificação de papéis. Em alguns casos, a composição do próprio fundo já prevê cotas de diversos imóveis.

Isenção de Imposto de Renda

Uma das grandes vantagens de um fundo imobiliário é que, sobre os rendimentos, não há incidência de Imposto de Renda Pessoa Física.

Embora pareça pouco, impacta diretamente os rendimentos mensais. Pense agora nesse valor acumulando e rendendo cada vez mais. Interessante, não é mesmo?

Os fundos imobiliários são um investimento seguro?

A regulação e acompanhamento desses investimentos são feitos pela Comissão de Valores Mobiliários e pela B3 (Bolsa de Valores).

Os principais riscos estão ligados aos períodos de vacância. Ou seja, quando o imóvel passa muito tempo desocupado, os rendimentos caem, os investidores não recebem os valores de aluguel e isso pode trazer uma queda na avaliação do imóvel.

A qualidade da gestão é outro ponto relevante. Isso porque o gestor cuidará diretamente do relacionamento com os inquilinos e da administração do espaço. Quando ele não consegue fazer um bom trabalho, o imóvel tende a ter uma vacância maior, impactando os rendimentos do cotista.

Vale lembrar que tudo capaz de causar algum impacto ao prédio em si, também afeta a situação do investidor. Ou seja, incêndios, enchentes, aumento da violência na região onde está localizado, entre outros pontos que reduzam o valor do imóvel, também afetam o rendimento.

No entanto, trata-se de uma opção mais segura do que ações, por exemplo, que são extremamente voláteis, ao mesmo tempo em que traz uma margem de rendimento mais interessante do que produtos da renda fixa, como a poupança e o Tesouro Direto, por exemplo.

E então, entendeu como funcionam os fundos imobiliários? Para quem considera os aluguéis como uma boa fonte de renda, essa é uma alternativa para começar com menos dinheiro e ter mais facilidade na administração.

Aqui no blog da Zelas Finanças, estamos trazendo diversos materiais sobre investimentos, para que você consiga escolher a melhor maneira de fazer o seu dinheiro render. Procure se informar ao máximo e não deixe o dinheiro parado para que ele não seja engolido pela inflação! Continue acompanhando as nossas publicações!

nv-author-image

Rebeca Müller

Rebeca Müller é formada em Economia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e especializada em Finanças pelo Instituto Coppead de Administração da UFRJ. Depois de 11 anos atuando diretamente com Planejamento Financeiro e Orçamentário em empresas privadas e órgãos públicos, Rebeca descobriu uma nova vocação: comunicação. Hoje, ela escreve para a Zelas Finanças, e seu conteúdo conta com a rica bagagem que acumulou ao longo de sua trajetória no mercado financeiro.

Marcações: