Início » Gestão Financeira » Como investir no Tesouro Selic: tudo o que você precisa saber!

Como investir no Tesouro Selic: tudo o que você precisa saber!

um casal sorrindo e mexendo em um notebook

Uma dúvida comum para quem começa a se interessar sobre organização financeira e rendimentos é: como investir no Tesouro Selic?

Este produto está crescendo em popularidade por ser de fácil acesso, não exigir valores muito altos para os aportes (dependendo do título escolhido) e apresentar um rendimento maior que a poupança. Também é facilmente encontrado em bancos e corretoras, e podem ser adquiridos online.

Você quer conhecer melhor o assunto? Acompanhe o post até o final!

O que é Tesouro Selic?

Os títulos de Tesouro Direto são disponibilizados pelo Governo para a captação de recursos. Ao comprar um deles, você está emprestando dinheiro ao país, que devolverá os rendimentos (juros) sobre esse valor.

Embora pareça algo inseguro, na verdade o Tesouro Direto é um dos investimentos mais confiáveis. Afinal, o país precisa “quebrar” para não devolver o empréstimo. Não confunda essa situação com uma crise econômica!

Dentro das opções de Tesouro Direto, está o Tesouro Selic, que apresenta rendimentos atrelados à Taxa Selic. Trata-se de uma boa opção dentro da renda fixa e apresenta menos risco quando o saque acontece antes do vencimento.

O que é Taxa Selic?

A Taxa Selic é a identificação dos juros básicos da economia. Quando essa taxa cai, diminuem os juros cobrados sobre empréstimos, assim como os rendimentos atrelados sobre esse índice.

Da mesma maneira, quando a Taxa Selic aumenta, os juros cobrados pelos bancos crescem, e os títulos que operam sob esse indicador também rendem mais.

Em um cenário macro, a Taxa Selic é um instrumento usado pelo Banco Central para controlar a circulação de dinheiro, encarecendo a obtenção de crédito quando a economia está aquecida. Essas manobras ajudam a manter o equilíbrio entre financiamento, crédito e consumo.

Quais são as vantagens que o Tesouro Selic oferece?

Quem aposta nesse investimento pode contar com uma alta liquidez, com prazo D+1. Ou seja, o valor estará disponível na conta no dia seguinte após a solicitação de resgate.

É uma boa opção em relação à poupança, justamente pelo acesso rápido ao valor, mas com índices de rendimento mais altos.

Por ser uma aplicação segura e simples, o Tesouro Selic é indicado para quem está começando no mundo dos investimentos ou quer fazer a reserva de emergência.

Além disso, não é preciso ter um alto montante em dinheiro para começar no Tesouro Selic. Algumas opções podem ser compradas a partir de 120 reais.

Embora alguns títulos possuam uma data de vencimento longa (5 anos), o resgate do valor antes desse prazo não apresenta tantas perdas como em comparação com outras opções dentro do Tesouro Direto.

Qual a diferença do Tesouro Selic para outros títulos?

A rentabilidade dos outros títulos é atrelada a indicadores diferentes da Taxa Selic, como o IPCA, por exemplo.

Alguns são prefixados, ou seja, já contam com uma taxa de rendimento definida na compra. Também há diferenças nas datas de vencimento.

No entanto, esses detalhes impactam o rendimento. Por isso, devem ser analisados na hora de escolher o título ideal.

Lembre-se que também há outras opções dentro da Renda Fixa, como os CDBs, por exemplo.

Como investir no Tesouro Selic?

Para realizar este investimento, é preciso contar com um CPF e uma conta em uma instituição financeira, que pode ser um banco ou uma corretora.

Neste ponto, vale pesquisar as opções disponíveis para abrir a conta com quem oferecer as melhores opções.

Depois, é necessário transferir o dinheiro para a conta. Esse valor será utilizado para a compra dos títulos que você julgar mais vantajosos.

Investimento programado

Você pode programar uma compra recorrente, ou seja, automaticamente o dinheiro é transferido e a corretora passa o título para o seu nome. Essa opção é bem interessante por permitir aportes mensais, sem que o investidor pense muito nisso.

De certa forma, o valor já fica destinado para a aplicação, e a pessoa acaba não gastando com outras coisas. É uma maneira de forçar uma contribuição mensal para o seu futuro, ideal para quem não tem disciplina para economizar.

Investir no Tesouro Selic é simples e rápido. E pode fazer toda a diferença no alcance dos seus objetivos.

Quais são os custos envolvidos?

Sobre o Tesouro Selic há a cobrança de Imposto de Renda e IOF.

O Imposto de Renda segue uma tabela regressiva, que diminui a taxa seguindo o tempo em que o dinheiro fica aplicado. Quanto maior esse período, menor o desconto.

a cobrança do IOF é feita quando o resgate do valor acontece em menos de 30 dias após a aplicação. Mesmo que a liquidez desse produto seja diária, evite tirar o dinheiro antes de um mês da compra, assim você evita a incidência deste imposto. Além disso, a B3 desconta a taxa de custódia sobre os títulos.

O Tesouro Selic vale a pena?

Embora a taxa de juros tenha caído bastante nos últimos meses, o Tesouro Selic ainda é uma opção viável de investimento, principalmente para quem quer guardar um dinheiro para imprevistos. Isso porque a poupança também tem seus rendimentos atrelados à Taxa Selic, mas com uma porcentagem menor.

Em comparação aos outros títulos de Tesouro Direto, talvez a Selic não seja a opção mais interessante. Mas, é importante considerar o prazo de rendimento deste investimento. Produtos como o Tesouro IPCA, por exemplo, precisam de um período maior para gerarem retorno. Portanto, para objetivos de curto prazo, o Selic ainda é indicado.

Para tirar a dúvida, tenha clareza sobre como você pretende usar o valor acumulado e faça simulações. Assim, consegue decidir qual a melhor escolha, de acordo com as suas necessidades.

Já sabe como investir no Tesouro Selic? Procure conhecer as opções de investimentos disponíveis e as oscilações da economia para conseguir tomar as melhores decisões e fazer o seu patrimônio crescer cada vez mais. Apenas deixar o valor guardado não é uma boa estratégia!

Aqui no blog da Zelas Finanças sempre apresentamos informações sobre os produtos financeiros existentes no mercado, para orientar você na missão de cuidar bem do seu suado dinheirinho. Mantenha-se sempre bem informado!

nv-author-image

Rebeca Müller

Rebeca Müller é formada em Economia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e especializada em Finanças pelo Instituto Coppead de Administração da UFRJ. Depois de 11 anos atuando diretamente com Planejamento Financeiro e Orçamentário em empresas privadas e órgãos públicos, Rebeca descobriu uma nova vocação: comunicação. Hoje, ela escreve para a Zelas Finanças, e seu conteúdo conta com a rica bagagem que acumulou ao longo de sua trajetória no mercado financeiro.

Marcações: