Início » Gestão Financeira » Investir em LCI: o que é e como fazer?

Investir em LCI: o que é e como fazer?

homem mexendo no celular em frente a um notebook

Investir no LCI é mais uma opção interessante e que pode ajudar muito na construção do patrimônio ou na realização de um sonho mais caro.

Se você gosta de ver o dinheiro crescer, mas quer ter opções diferentes do CDB, ou fugir dos baixos rendimentos atuais da poupança, essa pode ser uma boa escolha.

Mas, você sabe como funciona e como fazer esse investimento? Se a resposta é não, acompanhe este post!

O que é LCI?

LCI, ou Letra de Crédito Imobiliário, é um investimento de renda fixa que tem como objetivo a captação de recursos para financiar empreendimentos e atividades do setor imobiliário.

Essas letras podem ser lançadas por bancos, sociedades de crédito imobiliário, associações de poupança e companhias hipotecárias.

Trata-se de uma opção segura e que oferece ganhos superiores aos da poupança, além da isenção no Imposto de Renda para pessoas físicas. Porém, vale lembrar que para resgates feitos antes de 30 dias de aplicação, há a cobrança de IOF.

Como funciona o LCI?

Esse investimento é muito similar ao CDB. Ao adquirir a carta de crédito, você está emprestando dinheiro para a instituição, que paga juros referentes ao valor enquanto durar a aplicação.

As remunerações podem ocorrer de maneira prefixada, pós-fixada ou híbrida.

Letras prefixadas

Ao comprar a letra de crédito, você já sabe exatamente qual será o rendimento na data de vencimento. Isso porque as opções prefixadas apresentam o índice de reajuste que será aplicado, geralmente uma taxa prevista para o ano.

Letras pós-fixadas

Nas opções pós-fixadas, o investidor tem conhecimento sobre o indicador que será usado como parâmetro para o rendimento. Porém, esse indicador sofre variações ao longo do período. Por isso, será necessário conferir a alíquota na data de vencimento.

Para as LCIs, encontramos geralmente a aplicação do CDI (Certificado de Depósito Interbancário) ou da taxa Selic como referência.

Letras híbridas

As LCIs híbridas têm parte da remuneração fixada e outra pós-fixada. O tipo mais comum são investimentos que garantem a valorização com uma taxa de juros já determinada no momento da compra, além de variação alinhada à inflação.

Os índices mais usados para esse tipo de rendimento são o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor) e o  IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado).

LCI DI 90

Além das opções acima, surgiu recentemente no mercado a LCI DI 90. Ela oferece liquidez após 90 dias de investimento, o que pode ser uma excelente oportunidade para quem quer fazer o dinheiro render a curto prazo.

O investidor pode resgatar o valor após esse período ou deixá-lo rendendo até o momento em que achar mais apropriado para o saque.

Qual a liquidez do LCI?

Os LCIs não possuem uma liquidez muito alta, ou seja, você não consegue resgatar o valor investido rapidamente.

Antes de se decidir por essa opção, vale consultar o período de carência da Letra de Crédito que você pretende adquirir. Geralmente, o prazo mínimo é de 90 dias, mas algumas chegam a um ano.

Algumas LCIs permitem o resgate antes do vencimento, mesmo com a diminuição dos ganhos. Outras, só permitem após o vencimento, que varia entre uma Letra e outra.

É arriscado investir em LCI?

Os investimentos em LCI estão expostos às movimentações que a instituição financeira emissora sofrer. Ou seja, se o banco tiver problemas de liquidez ou quebrar, o seu investimento será afetado, mesmo que seja um empréstimo voltado para o setor imobiliário.

Um ponto importante é que essa opção tem a cobertura do FGC. Caso realmente o banco quebre, o investidor recebe até R$250 mil reais do valor, por CPF e por instituição.

Como investir em LCI?

O investimento em Letras de Crédito Imobiliário não é complicado. Para ajudar você nessa tarefa, definimos um passo a passo prático.

  1. Abra a sua conta

Procure um banco de confiança ou uma corretora para abrir a sua conta, informando seus dados pessoais e apresentando os documentos de identificação necessários.

Vale todo o cuidado nesse momento, buscando nomes fortes no mercado e confiáveis. Por mais que as taxas sejam tentadoras, evite instituições pouco conhecidas ou com histórico negativo.

  1. Avalie as LCIs disponíveis

Analise com calma todas as opções, considerando o aporte necessário, a taxa de rentabilidade, o vencimento, seus objetivos com o investimento e o prazo de aplicação.

Considere também os impostos previstos e alguma cobrança incluída pela instituição emissora.

  1. Faça uma simulação

Na internet há diversos simuladores de investimento. Coloque ali os valores, para que você tenha uma noção aproximada do rendimento e consiga identificar a opção mais vantajosa.

Esse cálculo ajuda muito a ter uma visão clara e a decidir como investir com mais segurança.

  1. Respeite o limite do FGC

Lembra que citamos acima os riscos que as Letras de Crédito oferecem? Procure não passar do limite determinado pelo FGC, para que você tenha a garantia de devolução caso ocorra algum problema com o emissor.

Em tempos de mudanças rápidas, essa segurança é importante e pode deixar você mais tranquilo.

  1. Faça a compra

Decidiu qual a melhor opção? Compre a sua LCI e acompanhe os rendimentos!

Hoje o processo pode ser feito facilmente online, mas talvez a corretora ou banco peça algumas confirmações. Isso é importante e aumenta a segurança da transação.

Investir em LCI vale a pena?

Como em qualquer investimento, vale a pena avaliar bem a sua situação e os seus objetivos antes de tomar essa decisão.

Pense em quando precisará resgatar o valor e se tem o valor mínimo para aporte. Avalie também se há opções de CDB mais vantajosas no momento.

Para uma reserva de emergência, por exemplo, o LCI pode não ser o mais indicado. Ao mesmo tempo, o rendimento não sofre incidência do Imposto de Renda.

Coloque na ponta do lápis todos os pormenores das Letras de Crédito que chamaram a sua atenção e verifique se é uma opção válida para você!

Que tal começar a investir em LCI? Com as informações que trouxemos neste artigo, certamente você tomará uma decisão mais acertada e conseguirá escolher as melhores alternativas para fazer o seu dinheiro crescer cada vez mais!

Se ainda não sente segurança e acha melhor começar pela poupança, saiba quanto rende um milhão de reais no investimento mais conhecido pelos brasileiros.

nv-author-image

Rebeca Müller

Rebeca Müller é formada em Economia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e especializada em Finanças pelo Instituto Coppead de Administração da UFRJ. Depois de 11 anos atuando diretamente com Planejamento Financeiro e Orçamentário em empresas privadas e órgãos públicos, Rebeca descobriu uma nova vocação: comunicação. Hoje, ela escreve para a Zelas Finanças, e seu conteúdo conta com a rica bagagem que acumulou ao longo de sua trajetória no mercado financeiro.

Marcações: